Trabalhando desde muito jovem na Prefeitura Municipal de Campinas, desempenhando funções ligadas à tributação de imóveis; formando-me na Faculdade de Direito da PUC-Campinas, e logo após exercendo a Advocacia no campo do Direito Imobiliário (assessor jurídico da “Cohab-Campinas”; Diretor Jurídico e Administrativo da “Cohab-Bandeirante”; assessor jurídico de empresas da construção civil: “BHM”, “ABM” “LIX DA CUNHA”); fui aprofundando conhecimentos e experiências em matéria de loteamentos urbanos, condomínios residenciais e questões imobiliárias.

Concomitantemente, comecei a exercer a Advocacia como profissional liberal, na área do Direito Civil, nascendo então, nos idos de 1968, o “Escritório de Advocacia Hamilton de Oliveira”, inicialmente instalado no Edifício Don Nery e depois no Edifício Cruz Alta, e depois, por seu acelerado desenvolvimento, transferido em 1996 para nova instalação, onde até hoje está estabelecido no Centro Empresarial do Carmo, no centro de Campinas.

Desde o início minha esposa e advogada Gitla colaborou intensamente, com apoio na parte administrativa e na área do Direito de Família. Posteriormente, com meus filhos Fábio e Alexandre, o escritório passou a contar com dois modernos e vigorosos dínamos, que, a par de ativos e competentes advogados, trataram de introduzir a indispensável tecnologia de computação eletrônica em toda a sistemática administrativa e processual da instituição.

O escritório expandiu-se e, em poucos anos, além do Direito Civil em geral (com ênfase nas áreas de Contratos e dos Direitos Imobiliário e de Família), passou a abarcar os ramos do Direito Tributário e do Trabalho (até mesmo com algumas incursões pelo Direito Penal). Novos advogados, jovens e brilhantes, passaram a integrar a equipe. O escritório passou a receber estagiários de renomadas Faculdades de Direito, alguns sendo contratados para integrar o próprio quadro de profissionais, outros sendo aprovados em concursos para a Magistratura e/ou para o Ministério Público! Constituiu-se, assim, uma Sociedade de Advogados, denominada “Advocacia Hamilton de Oliveira”, alcunhada carinhosamente de AHO. Os seus integrantes passaram a ser estimulados com patrocínio e/ou subsídios para cursos e palestras de atualização e aprimoramento jurídico.

No passado ano de 2018 a “AHO” completou orgulhosamente os seus primeiros 50 anos, com excelente prestação de serviços jurídicos, tornando-se referência na cidade e região de Campinas, e com atuação em todo o território nacional! Neste ano de 2019 está ingressando, pois, no seu segundo cinquentenário de existência!!!

Tudo isso no auge da chamada “era da tecnologia”, ou “era digital”, ou “era da informática”! Em que as antigas máquinas de datilografia são peças de museu (a minha ainda é utilizada até hoje), definitivamente superadas por modernos e poderosos computadores; em que todas as atividades humanas já começam a ser realizadas por microprocessadores de dados, microcomputadores, aparelhos celulares, e até por robôs “humanizados”; em que a comunicação e interação entre pessoas, entidades, países, pode ser realizada instantaneamente, com som e imagem reais, com encurtamento de distâncias; em que começam a ser desvendados os mistérios do universo e a se projetar a conquista do espaço sideral!!!

Estamos em meio a uma revolução de sistemas, com descobertas em todas as áreas, tudo a gerar desdobramentos, transformações e reflexos em todas as atividades humanas, especialmente naquelas relativas às áreas social (mercado de trabalho, profissionalização, emprego) e jurídica (legislação e aplicação do Direito e da Justiça). E, se nos países mais desenvolvidos já há problemas de adaptação às novas situações, num país em desenvolvimento como o nosso as dificuldades são ainda maiores, pois os conflitos sociais e entre as pessoas físicas e jurídicas tendem a ocorrer em escala cada vez maior!

Nunca a presença da Advocacia foi tão necessária! E, consequentemente, nunca a sua responsabilidade foi tão grande como nesta era tecnológica! Destarte, urge que as sociedades e escritórios de Advocacia apresentem serviços compatíveis com as exigências modernas e com as expectativas do cliente da era digital, cada vez mais exigente e participativo. Para tanto, as empresas de operadores do Direito precisam estar aparelhadas, preparadas e dispostas a usufruir de todas as vantagens e possibilidades tecnológicas existentes, mantendo-se continuamente informadas e equipadas, e investindo no aperfeiçoamento profissional e pessoal de seus integrantes, para se manter na liderança deste cenário competitivo e inovador.

Tudo, porém, sem jamais perder de vista os nossos valores, postulados e convicções originais, que sempre nortearam a nossa conduta e que consubstanciam verdadeiras cláusulas pétreas de nossa instituição, quais sejam: o respeito às pessoas e o foco nos clientes, objetivando obter a melhor solução para as questões e problemáticas apresentadas; a conduta sempre pautada em elevados padrões éticos, morais e jurídicos; o ótimo ambiente de trabalho entre todos os advogados e funcionários do escritório, passando-lhes os valores instituídos desde a origem; o respeito à Lei, ao Direito e à Justiça, como forma de se praticar uma verdadeira Advocacia!

É fascinante se verificar, nesta era da revolução digital, a experiência dos Advogados mais idosos ser confrontada e até mesmo superada pela inteligência e vitalidade dos mais jovens, já afeitos aos meandros e mecanismos eletrônicos! E, ao fim e ao cabo, o exercício da Advocacia sempre é gratificante! Mormente quando realizado com denodo e honestidade, buscando a melhor ou a mais eficiente e possível solução à problemática apresentada!

E vão aqui aos jovens algumas mínimas recomendações, no sentido de que: todo esforço é válido para a obtenção de uma boa solução; nunca desista; faça o certo, e não o mais rápido; o eterno estudo para aprendizado e atualização; a compreensão de que muitas vezes um bom acordo é melhor do que o risco de uma longa demanda com resultado incerto; o cultivo do português, nossa língua mater –– instrumento valiosíssimo para a obtenção de resultados favoráveis e/ou para a solução de situações –– , e bem assim de línguas estrangeiras (inglês, espanhol, etc)!

O Advogado, com seu trabalho e seus serviços, pode e deve ser, sim, um agente transformador da sociedade civil! Pois, por vezes, há que se afastar o tecnicismo jurídico e se fazer prevalecer a evolução do Direito em face da realidade social concreta. Inclusive, e especialmente, através da utilização dos meios tecnológicos que a era digital nos oferece, possibilitando a otimização dos nossos serviços jurídicos (assessoria, consultoria, orientação; propositura e acompanhamento de procedimentos administrativos/extrajudiciais, e processos judiciais em todas as instâncias e tribunais).

A AHO está atenta a tudo isso!

Sem nunca esquecer que o Advogado é um ser humano, cujo trabalho é servir outros seres humanos, na busca de orientações e soluções, para evitar e/ou resolver questões decorrentes de relacionamentos e conflitos humanos !!!

Porque temos PASSADO, estamos realizando o PRESENTE, objetivando que, no FUTURO, a nossa prestação de serviços jurídicos seja cada vez maior e melhor !!!

Se você quiser um ano de prosperidade, cultive grãos. Se quiser dez anos de prosperidade, cultive árvores. Mas se quiser cem anos de prosperidade, cultive pessoas.” –– Provérbio chinês

EnglishPortuguese